Início - Notícias - DPMUL promove ação voltada aos 11 anos da Lei Maria da Penha
DPMUL promove ação voltada aos 11 anos da Lei Maria da Penha Imprimir
Seg, 07 de Agosto de 2017 09:05

A Polícia Civil de Pernambuco deu início, nesta segunda-feira (07/08), uma ação para celebrar os 11 anos da Lei Maria da Penha. Intitulada de Mulher, a sua voz: nosso poder!, a atividade conta com um ônibus que vai percorrer o Estado, até o final de agosto, e tem o objetivo de orientar as mulheres sobre as medidas de proteção da Lei. "Muitas mulheres ainda não conhecem a Lei e continuam com medo de denunciar a violência que sofrem. Mas as estatísticas comprovam que as mulheres que procuram proteção, não morrem”, afirma a titular da Delegacia de Polícia da Mulher, Gleide Ângelo.

Segundo os dados consolidados pela Secretaria de Defesa Social (SDS), foram registrados 16 mil boletins de ocorrência de violência contra a mulher em todo o Estado, durante o primeiro semestre de 2017. Desse total, uma foi vítima de feminicídio (quando a mulher morre pelo fato de ser mulher). “Em Pernambuco, aconteceram 49 casos de assassinatos de mulheres com o agravante de feminicídio. Desse universo, somente uma procurou a polícia”, destaca Gleide. Por isso, é tão importante que as mulheres denunciem.

Em casos de urgência, a lei preconiza que o delegado tem 48 horas para encaminhar o pedido de proteção à Justiça. E o juiz passa a ter o prazo de igual período – 48 horas – para deferir ou não. Isso significa que em um curto período de tempo, o agressor é obrigado a sair de casa e se distanciar da vítima. “Caso ele não cumpra, será preso ou passará a usar tornozeleira eletrônica”, explica a delegada.

Gleide ainda destaca que a Lei se aplica a relações homoafetivas e as mulheres transexuais. E o agressor não precisa ser necessariamente o companheiro ou companheira da vítima. Pode ser um irmão, o padrasto, tio ou qualquer parente da relação familiar. Hoje, há dez delegacias especializadas na investigação de violência doméstica contra a mulher em funcionamento no Estado. Quatro delas na Região Metropolitana (Recife, Jaboatão, Cabo e Paulista), uma na Mata Norte (Goiana), uma na Mata Sul (Vitória de Santo Antão), duas no Agreste (Caruaru e Garanhuns) e a última no Sertão (Petrolina).  A escolha das localidades levou em consideração o número de incidências de cada região. Mas as mulheres podem procurar qualquer delegacia de polícia para prestar queixa.

Serviço:

Ação itinerante da Delegacia da Mulher voltada aos 11 anos da Lei Maria da Penha

Data e Local:

07/08- Olinda

14/08 - Caruaru

16/08 - Gravatá

18/08 - Itamaracá

22/08 - Camaragibe

24/08 - Carpina

30/08 - Cabo de Santo Agostinho